domingo, 10 de março de 2013

Justiça autoriza grávida a abortar para poder se submeter à quimioterapia

O Globo (Email)
Publicado: 8/03/13 - 13h05
BRASÍLIA - Uma mulher de 21 anos, grávida de seis semanas, foi autorizada a abortar, pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO). A interrupção terapêutica da gestação foi autorizada para que a mulher, que tem câncer, possa se submeter ao tratamento de quimioterapia.
Em novembro do ano passado, a gestante fez uma cirurgia para a retirada do tumor e teve a indicação para a realização imediata de tratamento complementar de radioterapia e quimioterapia, por ser grande a chance de a doença voltar.
A relatora do processo, desembargadora Avelirdes Almeida Pinheiro Lemos, concedeu o pedido, que foi seguido por unanimidade pelo colegiado. Para a desembargadora, o direito à vida, abrangendo a vida intrauterina, é inviolável e assegurado pela Constituição Federal. No entanto, "nenhum direito é absoluto, mesmo aquele do nascituro, quando de outro lado encontra-se a própria vida da gestante, sua sanidade psicológica e a dignidade da pessoa humana".
O tratamento de quimioterapia é contraindicado para os procedimentos gestantes, pois pode causar aborto ou alterações congênitas graves no feto. A decisão unânime do tribunal considerou que se a gravidez for levada adiante, a mulher corre risco de morte pois não poderia fazer o tratamento, o que inviabilizaria também a sobrevida do bebê.
"Independentemente de minhas convicções religiosas e morais, mas atenta a princípios fundamentais expressos na Constituição Federal e ao fato de que a manutenção da gravidez implica em risco de morte ou de sérias complicações para a gestante e para a criança, a autorização do aborto é medida imperiosa", disse a magistrada. A ação foi promovida pela Defensoria Pública do Estado de Goiás.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/justica-autoriza-gravida-abortar-para-poder-se-submeter-quimioterapia-7782541#ixzz2My1djPvS

Nenhum comentário:

ESTAMOS DE OLHO!

Pesquisa do Senado sobre a PLC 122/06 que criminaliza a HOMOFOBIA:

Os resultados da pesquisa de opinião realizada pelo Senado Federal a respeito da PL 122/06, que criminaliza a homofobia e outros crimes de discriminação, ainda não foram divulgados.

Isso nos preocupa um pouco, na medida em que os resultados acompanhados em tempo real pelo site, durante o mês de novembro, em vários momentos retrocederam em números reais.
Órgãos da imprensa noticiavam tentativa de invasão e possíveis alterações dos resultados (favorecendo o NÃO ao projeto).
Mandamos - novamente - mensagem ao "Alô Senado" esta semana para saber o que realmente ocorreu e ficaremos acompanhando suas respostas já que este projeto, além de interesse público geral, é de interesse específico das mulheres lésbicas de todo o país.

PESQUISA - divulgação de resultados

PESQUISA - divulgação de resultados
02 locais e horários diferentes em Porto Alegre, dia 11-05

Feministas unificam apresentação da pesquisa!

A apresentação da pesquisa "Mulheres Brasileiras nos espaços Públicos e Privado" será apresentada para TODO O MOVIMENTO FEMINISTA num único horário em POA:
11-05, das 9 às 11h30, no Auditório da CUT-RS.

Adote esta campanha!

Adote esta campanha!
Acorda Congresso!

Pela Aprovação do PLC122/06

Pela Aprovação do PLC122/06
Vote a favor do projeto pelo link http://www.naohomofobia.com.br/

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
16 dias de ativismo

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres
http://www.homenspelofimdaviolencia.com.br/

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

MANIFESTO LÉSBICO FEMINISTA ANTI-CAPITALISTA

29 de Agosto de 2008
Cique AQUI para acessar