segunda-feira, 4 de março de 2013

Abertura da Comissão sobre a Situação da Mulher (CSW) na Assembléia da ONU:

Relato da Companheira TELIA NEGRÃO, participante como delegada da 57a. Reunião da Comissão sobre a Situação da Mulher (CSW) na Assembléia da ONU:
==============================

Companheiras

Teve inicio hoje, numa sessao no Plenario da Assembleia Geral da ONU, a 57a Reuniao da Comissao sobre a Situacao da Mulher, CSW. Os mais importantes discursos, como de Michele Bachelet, da Onu Mulheres, e de Nicole Ameline, da Cedaw, foram de reafirmacao de todos os documentos internacionais de direitos das mulheres e um chamado de compromisso dos governos para que os cumpram, visando o fim da violencia de genero.
Pelo Brasil, participaram da sessao a professora Lourdes Bandeira, que chefia a Delegacao como Vice Ministra da Mulher do Brasil (SPM), a Missao Brasileira na ONU, a conselheira do CNDM Jaqueline Pitanguy, representantes do Ministerio da Justica, do Conselho Nacional de Justica e outras autoridades. Pela sociedade civil, como delegadas oficiais, compareceram Telia Negrao, Coletivo Feminino Plural/Rede Feminista de Sa'ude e Alessandra Nilo, de Gestos de LLacaso. Ambas integram a Campanha Internacional Mulheres Nao esperam Mais, acabemos com a Aids e a Violencia Contra a Mulher.
Envio uma foto que registra a abertura dos trabalhos e anuncia grandes desafios tambem, como demonstraram alguns dicursos de representantes de blocos de pa'ises. Embora todos os blocos dos quais o Brasil faz parte, entre os quais Mercosul, Celade e 77 tenham em seus pronunciamentos assumido muito nitidamente os compromissos com a implementacao das politica sindispensaveis para assegurar uma vida sem violencia as mulheres, foram ouvidos discursos que ainda reafirmam o direito de povos, em funcao de suas culturas, nao considerar violencia certas praticas consuetudinarias. Outro importante aspecto a ser observado eh o silencio em relacao a grupos de mulheres, como as soropositivas, com deficiencia, transexuais e transgeneros, que se mantem quase ou totalmente invisiveis aos olhos da politica internacional de direitos humanos das mulheres. Portanto, um embate no campo politico e cultural no qual todas nos estamos profundamente implicadas.
No seu discurso, Michele Bachelet destacou cinco pontos, entre os
quais: implementacao de politicas integradas e em especial no campo do judiciario, o fim de sistemas que nao funciona; orcamentos; investimento em prevencao, considerando os direitos reprodutivos e a saude sexual e reprodutiva (necessario ler o discurso na integra para precisar a terminologia utilizada), a mudanca de atitudes e comportamentos, o trabalho com jovens, a adesao dos homens e meninos;
trabalho para que se conserede que a violencia contra as mulheres eh inaceitavel, intoleravel e deve ser prevenida, punida e eliminada;
trabalho com sobreviventes da violencia, do trafico e da exploracao
sexual; empoderamento politico das mulheres e mudancas no ambito
cultural na vida familiar; acesso a servicos em situacoes de conflito
e pos conflito, bem como em tempos de paz; e por fim, a necessidade de aprofundar estudos, pesquisas e criacao de evidencias, e obtencao de dados e estatisticas para as politca spublicas, seu monitoramento.
--
Telia Negrão
Coletivo Feminino Plural
Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos
Rede de Saúde das Mulheres Latinoamericanas e do Caribe - RSMLAC

Nenhum comentário:

ESTAMOS DE OLHO!

Pesquisa do Senado sobre a PLC 122/06 que criminaliza a HOMOFOBIA:

Os resultados da pesquisa de opinião realizada pelo Senado Federal a respeito da PL 122/06, que criminaliza a homofobia e outros crimes de discriminação, ainda não foram divulgados.

Isso nos preocupa um pouco, na medida em que os resultados acompanhados em tempo real pelo site, durante o mês de novembro, em vários momentos retrocederam em números reais.
Órgãos da imprensa noticiavam tentativa de invasão e possíveis alterações dos resultados (favorecendo o NÃO ao projeto).
Mandamos - novamente - mensagem ao "Alô Senado" esta semana para saber o que realmente ocorreu e ficaremos acompanhando suas respostas já que este projeto, além de interesse público geral, é de interesse específico das mulheres lésbicas de todo o país.

PESQUISA - divulgação de resultados

PESQUISA - divulgação de resultados
02 locais e horários diferentes em Porto Alegre, dia 11-05

Feministas unificam apresentação da pesquisa!

A apresentação da pesquisa "Mulheres Brasileiras nos espaços Públicos e Privado" será apresentada para TODO O MOVIMENTO FEMINISTA num único horário em POA:
11-05, das 9 às 11h30, no Auditório da CUT-RS.

Adote esta campanha!

Adote esta campanha!
Acorda Congresso!

Pela Aprovação do PLC122/06

Pela Aprovação do PLC122/06
Vote a favor do projeto pelo link http://www.naohomofobia.com.br/

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
16 dias de ativismo

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres
http://www.homenspelofimdaviolencia.com.br/

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

MANIFESTO LÉSBICO FEMINISTA ANTI-CAPITALISTA

29 de Agosto de 2008
Cique AQUI para acessar