segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

NUANCES concorre ao prêmio de Direitos Humanos

A Liga Brasileira de Lésbicas indicou o GRUPO NUANCES - Grupo pela Livre Orientação Sexual para receber o Prêmio Estadual de Direitos Humanos, promovido pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado, que será julgado e entregue nesta terça-feira, dia 10/12.

Estendemos que deveríamos fazer a indicação em reconhecimento ao trabalho e à resistência deste que é o mais antigo Grupo pela Livre Orientação Sexual do Estado.

O NUANCES nasceu em 1991 e tem atuado intransigentemente no Estado pelo avanço dos direitos civis da população LGBTT desde então. Houve momento em que era o único grupo organizado do Estado. Foi reprimido, sustentou na rua a bandeira contra o preconceito e a violência homofóbica e recentemente, neste último mês, entregou um acervo de mais de 20 anos de documentos ao Memorial do RS, garantindo a preservação da memória e da cultura LGBTT no Estado do RS.

É natural que existam divergências (algumas de fundo) na nossa percepção política dos fatos históricos e na forma como devemos agir ou reagir a estes fatos. Nem sempre nós concordamos na forma de ação ou no conteúdo. Isso, no entanto, não nos impede, como movimento social de luta pelo avanços dos direitos de mulheres bissexuais e de lésbicas, de reconhecermos o importante trabalho desenvolvido pelo NUANCES ao longo destes 22 anos e a parceria que nos faz convergentes em tantos momentos importantes e , principalmente, nas ações de visbilidade, como na Parada Livre deste ano.

Além disso, entendemos que a personalização - através da distribuição de prêmios individuais de Direitos Humanos - é uma lógica equivocada, pesonalista, que deve ser desestimulada. Ninguém pode contribuir significativamente para o avanço de direitos humanos atuando sozinha, isolada, desarticulada dos rumos dialogados coletivamente. Por isso, na nossa percepção, estes prêmios deveriam trabalhar com entidades e coletivos.

Parabéns ao NUANCES pelo trabalho coletivo e articulado que faz, em favor dos Direitos Humanos da População LGBTT do Estado e do País.

Nenhum comentário: