sábado, 1 de setembro de 2012

ELES GOSTAM DE BATER - por Rubia Abs da Cruz

ELES GOSTAM DE BATER

A Prostituta que há noHomem

 

                                                                                                        Rubia Abs da Cruz[1]

"Elas gostam de apanhar" –esse foi o título de um artigo publicado na Folha de São Paulo, por Luiz FelipePonde, com muitas referências a Nelson Rodrigues e que se fundem no texto. Eexatamente por isso, resolvi manifestar contrariedades, à leviandade de umtexto, que em tempos de "Gabriela", se torna ainda mais temerário.

Contrária ao que escreveuPondé, penso que o mundo é um lugar bom! Mas temos pessoas não tão boas nomundo. Talvez eu não seja "adulta" o suficiente, o que nesse caso, acho atébom. Desculpem, mas creio que serei irônica vez que outra.

Aproveito para saudar a democracia e oprocesso civilizatório! Assim podemos debater o que pensamos sem violênciafísica, ao menos. Possibilidade recente, advinda de um novo contexto social, jáque nós mulheres não tínhamos direto a dizer ou escrever o que pensávamos, etampouco à educação e profissionalização. Assim, saúdo também ao feminismo!

No que se baseia a separação entre mulher eprostituta?

Deveríamos ter realizadomais marchas das vadias para nosfazermos entender. Queimarmos as calcinhas talvez... Essa dualidade ou cisão foicriada e absorvida pela humanidade. Seria bom contar com mais pessoas quechegaram até Simone de Beauvoir. Não somente lendo, mas compreendendo suafilosofia enquanto "especialista na alma humana" (Ponde). Mas somente ler nãobasta. Já tentava dizer Nietzsche, quando não era compreendido por grande parteda humanidade! Ainda bem que a alma humana tem muitos especialistaspara além de Nelson Rodrigues.

Aproveito algo quecirculou na mídia para exemplificar, e pergunto: - Sandy tem um lado devassa outem uma devassa dentro dela?

A mulher não encena, amulher sente! Embora todos e todas nós possamos encenar em vários contextos dodia-a-dia e da noite também. Mas sinto muito, por quem somente vivenciou encenaçõese se relacionou com pessoas que se vendem! Na vida e no sexo!

Epartindo de uma das máximas de Nelson Rodrigues trazido no texto, "Dinheiro compra até amorverdadeiro." Busco refletir:

- O dinheiro pode comprar quasetudo!  O dinheiro compra homens!

Não compra somentemulheres.

Pois então, aí reside " Aprostituta que há no homem". Alguns se vendem pela comida gostosa todo dia...Brincadeiras à parte, gostaria que fizéssemos um exercício de pensar que o"homem" da frase acima, fosse compreendido, como usual na nossa linguagem, comohomens e mulheres. É assim que a linguagem também exclui o feminino. Homem querdizer homem e mulher! Poderíamos dizer que: - O homem é interesseiro. Que ohomem só pensa em dinheiro. O homem engravida. Nesse último cabe um comentário,porque o homem, nesse caso o macho, engravida sim. Quando não usapreservativo... e aí, a responsabilidade não é somente da mulher como secostuma dizer por aí.

Não buscarei a hipocrisiae nem viver no "mundo de Alice", mas admito que não consegui "escapar dessaarmadilha que é interior", e devido a um "desejo incontrolável", quasepecaminoso, segundo Sábato Magadi, descrito por Ponde, de me manifestar, poispoderia simplesmente ignorar mais um artigo dessa linhagem.

Então, já que caí naarmadilha desse texto, sigo: "que ensinem mais Nelson Rodrigues e menosFoucault", não seria o principal problema da abordagem, (embora discorde) nãofosse a máxima rodriguiana que mais me preocupou: "a vida é sempre amor emorte".

Dependendo dainterpretação, pode estimular homens a matarem suas mulheres, por se sentiremlegitimados socialmente. Quantas vezes escutamos dizer que ele matou porqueamava muito ou devido ao ciúmes. Isso é alguma outra coisa, mas não amor. Nonosso Estado 50 mulheres foram mortas nessas circunstâncias em 8 meses. Menos mídiaas desgraças sociais talvez pudesse ajudar. Exatamente por isso, não senoticiam suicídios! Ou talvez menos programas como "Gabriela", onde homensmatam as mulheres e a polícia nem se preocupa em investigar. A Lei Maria da Penha surgiu devido a um caso semelhante. A vida como ela é! 

"A submissão ao machodesejado" colocado por Pondé, faz com que muitos homens submetam mulheres aosexo, contra sua vontade, fazendo com que tenhamos atualmente uma média de 90mulheres estupradas por mês somente no Rio Grande do Sul e de meninas, sobepara a média de 200 casos mensais. Esses dados não podem ser ignorados.

Devemos ser responsáveispor nossas ideias em uma sociedade de desigualdades intelectuais, com "mulheresnormais" e com homens que gostam de bater e de submeter às mulheres ao seuprazer. Esse "homem" também pode ser interpretado como homem e mulher. Ou não?

Sei que responder a essetexto é perigoso, e que alguns homens e também mulheres, podem pensar sobremim: - Que idiota moral!

Brincadeira. Poderãopensar quase que de forma condicionada, adjetivos piores. Não me importa. Nanossa sociedade mulheres que pensam, reagem e se posicionam também sãoconsideradas prostitutas. Não precisamos nos vender nem fazer sexo para assimsermos nominadas. Basta pensar e transgredir!

O que é ser um idiota moral mesmo?

-------------
[1] Advogada,Diretora Departamento de Justiça da Secretaria da Justiça e Direitos Humanos doEstado do Rio Grande do Sul, Especialista em Direitos Humanos das Mulheres e Sistema ONU, Professora Curso de Educação Ética e DireitosHumanos da UFRGs.

Nenhum comentário:

ESTAMOS DE OLHO!

Pesquisa do Senado sobre a PLC 122/06 que criminaliza a HOMOFOBIA:

Os resultados da pesquisa de opinião realizada pelo Senado Federal a respeito da PL 122/06, que criminaliza a homofobia e outros crimes de discriminação, ainda não foram divulgados.

Isso nos preocupa um pouco, na medida em que os resultados acompanhados em tempo real pelo site, durante o mês de novembro, em vários momentos retrocederam em números reais.
Órgãos da imprensa noticiavam tentativa de invasão e possíveis alterações dos resultados (favorecendo o NÃO ao projeto).
Mandamos - novamente - mensagem ao "Alô Senado" esta semana para saber o que realmente ocorreu e ficaremos acompanhando suas respostas já que este projeto, além de interesse público geral, é de interesse específico das mulheres lésbicas de todo o país.

PESQUISA - divulgação de resultados

PESQUISA - divulgação de resultados
02 locais e horários diferentes em Porto Alegre, dia 11-05

Feministas unificam apresentação da pesquisa!

A apresentação da pesquisa "Mulheres Brasileiras nos espaços Públicos e Privado" será apresentada para TODO O MOVIMENTO FEMINISTA num único horário em POA:
11-05, das 9 às 11h30, no Auditório da CUT-RS.

Adote esta campanha!

Adote esta campanha!
Acorda Congresso!

Pela Aprovação do PLC122/06

Pela Aprovação do PLC122/06
Vote a favor do projeto pelo link http://www.naohomofobia.com.br/

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
16 dias de ativismo

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres
http://www.homenspelofimdaviolencia.com.br/

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

MANIFESTO LÉSBICO FEMINISTA ANTI-CAPITALISTA

29 de Agosto de 2008
Cique AQUI para acessar