terça-feira, 8 de novembro de 2011

Movimentos pedem retirada de crucifixos de sala pública

Saiu no Estadão

7-11-1011 - 18h 22
ELDER OGLIARI, CORRESPONDENTE - Agência Estado

Seis grupos ligados à defesa de direitos de homossexuais e mulheres iniciaram mobilização pela retirada de símbolos religiosos
de espaços públicos no Rio Grande do Sul, entregando petições à Câmara
de Vereadores de Porto Alegre e ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do
Sul, nesta segunda-feira.

O texto destaca que o Brasil não é um País teocrático e que a
exibição do crucifixo em salas de audiências públicas viola o direito à
liberdade religiosa e à igualdade, contradizendo o princípio
constitucional da laicidade do Estado.

O documento é assinado pela Liga Brasileira de Lésbicas, Marcha
Mundial das Mulheres, Nuances Grupo pela Livre Orientação Sexual, Rede
Feminista de Saúde, Somos Comunicação Saúde e Sexualidade e Themis
Assessoria Jurídica e Estudos de Gênero.

A mobilização reacende uma polêmica já enfrentada pelo Judiciário
gaúcho em 2005. Naquele ano, provocado por um juiz, o Congresso de
Magistrados Estaduais analisou o assunto e optou pela manutenção do
crucifixo por entender que o símbolo está em consonância com a fé da
maioria da população.

Articuladora da Liga Brasileira de Lésbicas, Ana Naiara Malavolta,
diz que a iniciativa "é um questionamento que a sociedade tem que fazer" em um tempo em que há um recrudescimento de tentativas de impor uma
tutela religiosa sobre a moral coletiva.

Ela lembra que bancadas religiosas costumam obstruir discussões como a criminalização da homofobia, estudos de células-tronco e aborto no
Congresso Nacional, mas não fala em represálias. "O que estamos fazendo é uma ofensiva para assegurar direitos que um Estado laico, separado da
religião, deve garantir", justifica.

A presidente da Câmara de Vereadores, Sofia Cavedon (PT), encaminhou a solicitação para avaliação da procuradoria da casa e mostrou-se
disposta a dialogar. "Não queremos transformar essa petição numa guerra
santa contra os movimentos sociais e sim reforçar sua luta", afirmou.
Representantes do Tribunal de Justiça não retornaram as ligações da
reportagem até o fechamento desta edição.
O padre Leandro Padilha, ligado à Cúria Metropolitana de Porto
Alegre, reconhece que o Estado é laico, mas destaca que os cidadãos não
são. "Respeitar a Constituição é respeitar o cidadão", afirma. "Se o
crucifixo está em determinado lugar é porque é a manifestação de fé de
uma comunidade, que deve ser respeitada", reitera.

http://www.estadao.com.br/noticias/geral,movimentos-pedem-retirada-de-crucifixos-de-sala-publica,795747,0.htm
--

Nenhum comentário:

ESTAMOS DE OLHO!

Pesquisa do Senado sobre a PLC 122/06 que criminaliza a HOMOFOBIA:

Os resultados da pesquisa de opinião realizada pelo Senado Federal a respeito da PL 122/06, que criminaliza a homofobia e outros crimes de discriminação, ainda não foram divulgados.

Isso nos preocupa um pouco, na medida em que os resultados acompanhados em tempo real pelo site, durante o mês de novembro, em vários momentos retrocederam em números reais.
Órgãos da imprensa noticiavam tentativa de invasão e possíveis alterações dos resultados (favorecendo o NÃO ao projeto).
Mandamos - novamente - mensagem ao "Alô Senado" esta semana para saber o que realmente ocorreu e ficaremos acompanhando suas respostas já que este projeto, além de interesse público geral, é de interesse específico das mulheres lésbicas de todo o país.

PESQUISA - divulgação de resultados

PESQUISA - divulgação de resultados
02 locais e horários diferentes em Porto Alegre, dia 11-05

Feministas unificam apresentação da pesquisa!

A apresentação da pesquisa "Mulheres Brasileiras nos espaços Públicos e Privado" será apresentada para TODO O MOVIMENTO FEMINISTA num único horário em POA:
11-05, das 9 às 11h30, no Auditório da CUT-RS.

Adote esta campanha!

Adote esta campanha!
Acorda Congresso!

Pela Aprovação do PLC122/06

Pela Aprovação do PLC122/06
Vote a favor do projeto pelo link http://www.naohomofobia.com.br/

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
16 dias de ativismo

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres

Homens pelo fim da Violência contra as mulheres
http://www.homenspelofimdaviolencia.com.br/

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

MANIFESTO LÉSBICO FEMINISTA ANTI-CAPITALISTA

29 de Agosto de 2008
Cique AQUI para acessar