segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Leitura Bíblica passa a ser OBRIGATÓRIA nas escolas de Araguaina - Tocantins

Uma pequena pesquisa feita via internet certamente seria capaz, recorrentemente, de revelar absurdos como estes, que ferem diretamente a Constituição Federal e o princípio da separação entre Estado e Religião (laicidade do Estado Brasileiro).
Aqui no RS, quando recentemente protocolamos um petição solicitando a retirada de símbolos religiosos dos espaços públicos da Câmara de Vereadores e do Tribunal de Justiça do Estado, enfrentamos alguns debates públicos com líderes religiosos e a caixa postal da LBL-RS ficou repleta de manifestações "pouco civilizadas" de fundamentalistas que consideraram o fato um "ataque ao seu direito religioso".
Este argumento - das liberdades religiosas, princípio, aliás, fundamental da laicidade do Estado que defendemos - tem sido recorrentemente utilizado de forma falaciosa e leviana, para justificar absurdos que atentam contra as liberdades individuais e colocam os chamados "emissários de Deus" acima do bem e do mal, acima das leis e dos poderes constituídos por estas leis.
Não pode a liberdade religiosa ser utilizada como argumento para ferir a lei, porque o Estado Democrático de Direito deve ser respeitado por todos quantos vivam sob suas leis. Se assim não fosse, o Brasil - estado constitucionalmente LAICO - deveria aceitar, por exemplo, as práticas da poligamia, preconizada por algumas religiões, ou rituais como os da clitoridectomia (extirpação do clitóris), usadas por outras.
O fato é que a separação entre Estado e Religião é a única forma de evitarmos um estado teocrático, que preconiza uma religião oficial e única, que deve ser obedecida e seguida por todos.
Infelizmente nos parece que este é o desejo de alguns segmentos religiosos amplamente organizados hoje no Brasil: caminhar na direção da teocracia.
A mistura entre Estado e Religião tem que ser entendida como uma afronta às liberdades religiosas e deve ser combatida por tod@s quant@s defendem estas liberdades.
Criar "banadas religiosas", "partidos políticos organizados em torno de religiões específicas" fere, sim, diretamente a laicidade do Estado Brasileiro. 
Imagine se estas legendas ascendessem ao Poder Executivo e tivessem a prerrogativa de estabelecer uma religião oficial para o Brasil?° Alguém duvida que procederiam desta forma? Alguém duvida que pudessem reacender as chamas da inquisição sobre as cabeças dos pagãos e hereges (termos hoje bastante utilizados em templos e igrejas Brasil afora)?
Pergunte-se de forma desarmada: o que é mesmo que atenta contra minha liberdade religiosa? A presença de símbolos religiosos ou a ausência deles nos espaços do Estado Brasileiro?
Ana Naiara Malavolta - Articuladora Estadual da LBL-RS

===================
Foi aprovado na manhã dessa segunda-feira, 07, na Câmara Municipal de Araguaína, o projeto de Lei n° 048/2011, que dispõe sobre a obrigatoriedade da leitura de versículos bíblicos na abertura do dia letivo. Após a sansão do prefeito Valuar, fica sendo obrigado a todos os professores do Município a ler para a turma um trecho da Bíblia antes do início da aula.

Segundo o autor do projeto, vereador Mané Mudança (DEM) a pratica da leitura da Bíblia é “muito importante para as crianças e para os mestres, a fim de que eles possam ler e refletir” sobre ensinamentos para a vida e valores cristãos. Mudança ainda lembrou que antes das Sessões da Câmara Municipal, todas as vezes, a leitura de um versículo é obrigatório.

O vereador Aldair da Costa, mais conhecido como Gipão, também comungou do mesmo pensamento, elogiou a iniciativa do colega e ressaltou as verdades bíblicas como indispensáveis para a construção de uma sociedade mais unida. “Através de um filho que ler a Bíblia na escola, o pai também pode passar a ler. Conheço muitas pessoas que estavam perdidas, mas ao conhecer a palavra de Deus foram transformadas”, testemunhou o parlamentar.

Para alguns teóricos, a obrigatoriedade da leitura de livros (literatura) religioso é uma forma de imposição e domínio de um segmento religioso, pois nem todos tem a Bíblia como principio de prática e Fé. Porém, como o Brasil, historicamente, é conhecido como um cristão, a medida deve não enfrentar muita resistência por pais e alunos, que receberão a imposição.

Notícia publicada em 07/11/2011 - Autor: Fernando Almeida
  

Nenhum comentário:

NÃO SE CALE DIANTE DA DISCRIMINAÇÃO

Art. 150 da Lei Orgânica do Município de Porto Alegre:

"Sofrerão penalidades de multa até a cassação do Alvará de instalação e funcionamento, os estabelecimentos de pessoas físicas e jurídicas que, no território do município, praticarem ato discriminatório racial, de gênero, por orientação sexual, étnica ou religiosa em razão de nascimento, idade, estado civil, de trabalho rural ou urbano, de filosofia ou convicção política, de deficiência física, imunológica, sensorial ou mental, de cumprimento de pena, cor ou em razão de qualquer particularidade ou condição". (Lei Orgânica do Município)

Lei nº 11.872/2002, do Estado do Rio Grande do Sul:


"Art. 1º - O Estado do Rio Grande do Sul, por sua administração direta e indireta, reconhece o respeito à igual dignidade da pessoa humana de todos os seus cidadãos, devendo, para tanto, promover sua integração e reprimir os atos atentatórios a esta dignidade, especialmente toda forma de discriminação fundada na orientação, práticas, manifestação, identidade, preferências sexuais, exercidas dentro dos limites da liberdade de cada um e sem prejuízos a terceiros.

§ 1º - Estão abrangidos nos efeitos protetivos desta Lei todas as pessoas, naturais e jurídicas, que sofrerem qualquer medida discriminatória em virtude de sua ligação, pública ou privada, com integrantes de grupos discriminados, suas organizações ou órgãos encarregados do desenvolvimento das políticas promotoras dos direitos humanos.

§ 2º - Equiparam-se aos órgãos e organizações acima referidos a coletividade de pessoas, ainda que indetermináveis, e sem personalidade jurídica, que colabore, de qualquer forma, na promoção dos direitos humanos".

Disque Denúncia

Disque 100

ESTAMOS DE OLHO!

Pesquisa do Senado sobre a PLC 122/06 que criminaliza a HOMOFOBIA:

Os resultados da pesquisa de opinião realizada pelo Senado Federal a respeito da PL 122/06, que criminaliza a homofobia e outros crimes de discriminação, ainda não foram divulgados.

Isso nos preocupa um pouco, na medida em que os resultados acompanhados em tempo real pelo site, durante o mês de novembro, em vários momentos retrocederam em números reais.
Órgãos da imprensa noticiavam tentativa de invasão e possíveis alterações dos resultados (favorecendo o NÃO ao projeto).
Mandamos - novamente - mensagem ao "Alô Senado" esta semana para saber o que realmente ocorreu e ficaremos acompanhando suas respostas já que este projeto, além de interesse público geral, é de interesse específico das mulheres lésbicas de todo o país.

Adote esta campanha!

Adote esta campanha!
Acorda Congresso!

GRANDE MARCHA FEMINISTA

A Ação 2010 da Marcha Mundial das Mulheres, que aconteceu de 08 a 18 de MARÇO de 2010, entre CAMPINAS e SP, reuniu mais de 2000 marchantes de todos os estados brasileiros onde a MMM se organiza.
Nós Mulheres Lésbicas, também estivemos nesta CAMINHADA, marcando nossa posição contra a lesbofobia, inclusive dentro do movimento feminista. Não foram poucos os momentos em que pautamos a dicussão do preconceito contra as mulheres lésbicas e bissexuais, aprofundando de forma consistente este debate no campo no feminismo.
Para saber mais acesse o blog da MMM:


http://mmm-rs.blogspot.com/
ou Leia o Documento de Divulgação da Ação 2010 no link:


http://www.sof.org.br/publica/jornal_acao_2010.pdf

MANIFESTO LÉSBICO FEMINISTA ANTI-CAPITALISTA

29 de Agosto de 2008
Cique AQUI para acessar