segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Campanha da HOPE também discrimina os homens

(Folha de S.Paulo) Fausto Rodrigues de Lima, promotor de Justiça do
Distrito Federal e coautor do livro "Violência Doméstica - A
Intervenção Criminal e Multidisciplinar", escreve sobre a polêmica
campanha publicitária "Hope ensina". No artigo, o promotor destaca o
aspecto discriminatório aos homens presente na campanha. Leia trechos
selecionados:

"Para gastar todo o dinheiro do marido e conseguir sua compreensão, a
mulher brasileira precisa lhe conceder sexo. O ensinamento de uma
campanha da lingerie Hope, protagonizada por Gisele Bündchen, causou
justa indignação a ponto de a Secretaria de Políticas para as Mulheres
pedir sua suspensão."
"Essa e outras manifestações sexistas escamoteiam faceta pouca
explorada: o homem também é discriminado. Ora, para a campanha
referida, o marido ideal precisa ser o provedor; caso contrário, não
pode ter uma mulher linda e disponível para o sexo. Como um cão no
cio, necessita de sexo a todo momento e a todo custo. Não deve se
importar com a satisfação da parceira; basta que ela finja prazer."
"Nós, homens do século 21, somos seres pensantes. Não queremos prover
ninguém, almejamos unir esforços. Se por acaso nossa renda for
insuficiente ou nula, que nos respeitem. Gostamos, sim, de sexo, mas
não pensamos nisso 24 horas por dia. Nos interessa o futebol mas
também o balé, a música, a arte, a poesia. E choramos, sim."
"Por isso, pedimos ao Conar que suspenda a propaganda da Hope e outras
ridículas, não só por ofenderem nossas mães, filhas e esposas, mas por
nos agredirem profundamente enquanto homens."

Leia na íntegra: Bündchen também discrimina os homens, por Fausto
Rodrigues de Lima (Folha de S.Paulo - 05/10/2011)

Nenhum comentário: